Análise do Draft 2018 – Parte 4

Na última parte da análise do draft 2018 nós vamos falar sobre três equipes que tiveram escolhas na segunda rodada e outros três times que não participaram do draft.

Como foi dito nos posts anteriores, nós copiamos a ideia do comissário Denis Silver de classificar os times por selos, mas os nossos são um pouco diferentes. Sem mais delongas, vamos a eles.

Selo Kall: O nosso querido Kall, GM do Morato Panthers, é considerado o mago dos drafts. Para você ter uma ideia, ele já selecionou Damian Lillard, Victor Oladipo e Donovan Mitchell. A sua maior proeza, no entanto, foi draftar Draymond Green com a escolha 38 em 2012. Menção honrosa para a seleção do honesto E’Twaun Moore com a escolha 43!! Ou seja, nós já sabemos que Shai Gilgeous-Alexander será o melhor novato da classe, não é mesmo? Selo para os times que fizeram a escolha certa.

Selo Propagandas do Marcola na CVC: Marcola é um cara com várias habilidades e um gênio incompreendido. O primeiro GM campeão da liga costuma levar seus talentos para os campos do Fifa e mostra muita competência como comentarista de fantasy, o que lhe rendeu o apelido carinhoso de craque Neto. Mas é como garoto-propaganda da CVC é que ele tem feito mais sucesso e conquistado milhões de seguidores pelo mundo. É verdade que as propagandas são criativas e engraçadas, mas não deixa de ser um pouco bizarro também. Selo para os times que fizeram o que dava.

Selo Sylrurgia: Sylrurgia é uma derivação da palavra Sirurgia, essa muita utilizada pelos falantes do Silvanes. Trata-se de um idioma raro, com poucos falantes no mundo e que também se caracteriza por não utilizar a pontuação na escrita. O selo Sylrurgia vem com o carimbo Dr. Bumbum de qualidade. Precisa dizer mais alguma coisa?  Selo para times que fizeram escolhas equivocadas e vão se arrepender durante alguns anos.

Continue reading

Análise do Draft 2018 – Parte 3

Pela primeira vez na história LPVística, estamos fazendo uma análise de cada escolha do draft 2018. Na primeira parte falamos dos recrutamentos de BH Cheesers, Zonão West Lions, Floripa Islanders, SP B-Workers, Registro Blackcats e Agua Santa Prisoners.  Já na segunda parte fizemos a análise dos recrutamentos de Brasília BlackCoffee, Paulicéia Pirates, Nomad Vagabonds, Morato Panthers, Salvador Blue Marlins e Coimbra Hustle.

Para ajudar nessa missão, vou copiar descaradamente a ideia do comissário Denis Silver de classificar os times por selos. Mas os nossos selos serão um pouco diferentes, eles serão personalizados para a história da LPV. Sem mais delongas, vamos a eles.

Selo Kall: O nosso querido Kall, GM do Morato Panthers, é considerado o mago dos drafts. Para você ter uma ideia, ele já selecionou Damian Lillard, Victor Oladipo e Donovan Mitchell. A sua maior proeza, no entanto, foi draftar Draymond Green com a escolha 38 em 2012. Menção honrosa para a seleção do honesto E’Twaun Moore com a escolha 43!! Ou seja, nós já sabemos que Shai Gilgeous-Alexander será o melhor novato da classe, não é mesmo? Selo para os times que fizeram a escolha certa.

Selo Propagandas do Marcola na CVC: Marcola é um cara com várias habilidades e um gênio incompreendido. O primeiro GM campeão da liga costuma levar seus talentos para os campos do Fifa e mostra muita competência como comentarista de fantasy, o que lhe rendeu o apelido carinhoso de craque Neto. Mas é como garoto-propaganda da CVC é que ele tem feito mais sucesso e conquistado milhões de seguidores pelo mundo. É verdade que as propagandas são criativas e engraçadas, mas não deixa de ser um pouco bizarro também. Selo para os times que fizeram o que dava.

Selo Sylrurgia: Sylrurgia é uma derivação da palavra Sirurgia, essa muita utilizada pelos falantes do Silvanes. Trata-se de um idioma raro, com poucos falantes no mundo e que também se caracteriza por não utilizar a pontuação na escrita. O selo Sylrurgia vem com o carimbo Dr. Bumbum de qualidade. Precisa dizer mais alguma coisa?  Selo para times que fizeram escolhas equivocadas e vão se arrepender durante alguns anos.

Continue reading

Análise do Draft 2018 – Parte 2

Pela primeira vez na história LPVística, estamos fazendo uma análise de cada escolha do draft 2018. Na primeira parte falamos dos recrutamentos de BH Cheesers, Zonão West Lions, Floripa Islanders, SP B-Workers, Registro Blackcats e Agua Santa Prisoners.

Para ajudar nessa missão, vou copiar descaradamente a ideia do comissário Denis Silver de classificar os times por selos. Mas os nossos selos serão um pouco diferentes, eles serão personalizados para a história da LPV. Sem mais delongas, vamos a eles.

Selo Kall: O nosso querido Kall, GM do Morato Panthers, é considerado o mago dos drafts. Para você ter uma ideia, ele já selecionou Damian Lillard, Victor Oladipo e Donovan Mitchell. A sua maior proeza, no entanto, foi draftar Draymond Green com a escolha 38 em 2012. Menção honrosa para a seleção do honesto E’Twaun Moore com a escolha 43!! Ou seja, nós já sabemos que Shai Gilgeous-Alexander será o melhor novato da classe, não é mesmo? Selo para os times que fizeram a escolha certa.

Selo Propagandas do Marcola na CVC: Marcola é um cara com várias habilidades e um gênio incompreendido. O primeiro GM campeão da liga costuma levar seus talentos para os campos do Fifa e mostra muita competência como comentarista de fantasy, o que lhe rendeu o apelido carinhoso de craque Neto. Mas é como garoto-propaganda da CVC é que ele tem feito mais sucesso e conquistado milhões de seguidores pelo mundo. É verdade que as propagandas são criativas e engraçadas, mas não deixa de ser um pouco bizarro também. Selo para os times que fizeram o que dava.

Selo Sylrurgia: Sylrurgia é uma derivação da palavra Sirurgia, essa muita utilizada pelos falantes do Silvanes. Trata-se de um idioma raro, com poucos falantes no mundo e que também se caracteriza por não utilizar a pontuação na escrita. O selo Sylrurgia vem com o carimbo Dr. Bumbum de qualidade. Precisa dizer mais alguma coisa?  Selo para times que fizeram escolhas equivocadas e vão se arrepender durante alguns anos.

Continue reading

Análise do Draft 2018 – Parte 1

O draft é o sonho molhado daquele time que teve uma temporada anterior repleta de problemas e derrotas. É neste momento que as esperanças de GMs e torcedores são depositadas em um pivete que mal atingiu a maioridade. É nessa hora também que não temos a menor ideia se devemos selecionar aquele calouro mágico da Bósnia-Herzegovina de 18 anos ou o sênior de 22 que completou os quatro anos de faculdade e claramente parece mais pronto para o basquete profissional.

Enfim, pela primeira vez na história LPVística, vamos fazer uma análise de cada escolha do draft 2018. Para ajudar nessa missão, vou copiar descaradamente a ideia do comissário Denis Silver de classificar os times por selos. Mas os nossos selos serão um pouco diferentes, eles serão personalizados para a história da LPV. Sem mais delongas, vamos a eles.

Selo Kall: O nosso querido Kall, GM do Morato Panthers, é considerado o mago dos drafts. Para você ter uma ideia, ele já selecionou Damian Lillard, Victor Oladipo e Donovan Mitchell. A sua maior proeza, no entanto, foi draftar Draymond Green com a escolha 38 em 2012. Menção honrosa para a seleção do honesto E’Twaun Moore com a escolha 43!! Ou seja, nós já sabemos que Shai Gilgeous-Alexander será o melhor novato da classe, não é mesmo? Selo para os times que fizeram a escolha certa.

Selo Propagandas do Marcola na CVC: Marcola é um cara com várias habilidades e um gênio incompreendido. O primeiro GM campeão da liga costuma levar seus talentos para os campos do Fifa e mostra muita competência como comentarista de fantasy, o que lhe rendeu o apelido carinhoso de craque Neto. Mas é como garoto-propaganda da CVC é que ele tem feito mais sucesso e conquistado milhões de seguidores pelo mundo. É verdade que as propagandas são criativas e engraçadas, mas não deixa de ser um pouco bizarro também. Selo para os times que fizeram o que dava.

Selo Sylrurgia: Sylrurgia é uma derivação da palavra Sirurgia, essa muita utilizada pelos falantes do Silvanes. Trata-se de um idioma raro, com poucos falantes no mundo e que também se caracteriza por não utilizar a pontuação na escrita. O selo Sylrurgia vem com o carimbo Dr. Bumbum de qualidade. Precisa dizer mais alguma coisa?  Selo para times que fizeram escolhas equivocadas e vão se arrepender durante alguns anos.

Continue reading

post

Análises do João ’12/13 – Parte IV

Análises by João Guilherme – Parte 4


OilMans – Red Devils – Bucks – Wolves – Stealers – Black Coffee


Curitiba OilMans

curitiba oilmans
PG: Rajon Rondo
SG: Bradley Beal
SF: DeMar Derozan
PF: Luis Scola
C: David Lee
6°: DeAndre Jordan

O Curitiba Oilmans teve uma offseason bem movimentada. Após não conseguir a classificação para os playoffs, a equipe usou a escolha alta que tinha no draft para recrutar o talentoso ala-armador Bradley Beal. Ele e Rajon Rondo podem fazer uma das duplas de armação mais dinâmicas da liga. O garrafão também passou por mudanças. Chegou o veterano argentino Luis Scola, que terá espaço para mostrar seu basquete refinado no Phoenix Suns. O ala-pivô David Lee teve seu contrato renovado e DeAndre Jordan permaneceu. Esse trio promete dar trabalho em rebotes e pontos (esse último quesito principalmente por causa de Lee e Scola), mas terá apenas Jordan como homem para dar tocos, o que expõe uma deficiência da equipe.DeMar Derozan pode assumir a função de cestinha do Oilmans e o time ainda tem o veterano Grant Hill como trunfo. Se mantiver a (incrível) rotina de se manter saudável, o vovô pode contribuir em alguns aspectos para o time paranaense. A briga do Oilmans parece ser por uma vaga aos playoffs e a partir daí o que vier é lucro.

Previsão: Briga pelos playoffs



Paulicéia Red Devils
devils

PG: Mike Conley
SG: Brandon Knight
SF: Gordon Hayward
PF: Al Horford
C: Marc Gasol
6°: Trevor Ariza

Outro time que se mexeu bastante durante a offseason foi o Paulicéia Red Devils. A equipe se rejuvenesceu e montou uma base apostando no futuro. O ponto forte do time é a dupla de garrafão. Al Horford e Marc Gasol são versáteis para as suas posições e podem contribuir principalmente em rebotes, assistências e tocos. A questão é se o ala-pivô do Hawks está totalmente recuperado da lesão que o limitou a apenas 11 jogos no último campeonato. Se sim, o Red Devils ganha um ótimo jogador e que pode se beneficiar com a troca que levou Joe Johnson ao Brooklyn Nets. A juventude fica mais evidente quando se olha para os armadores e alas. Embora já esteja na NBA desde 2007, Mike Conley tem apenas 25 anos e pode contribuir em assistências e roubos. Brandon Knight, 20, e Gordon Hayward, 22, vêm de temporadas surpreendentes e espera-se que eles se desenvolvam ainda mais. Se isso acontecer, o Red Devils entra na briga para ficar entre os três melhores da conferência. A incógnita fica quanto a posição de sexto homem. Trevor Ariza é o favorito a ocupar o posto neste início de temporada, mas resta saber se ele terá um desempenho mais regular do que na última temporada. Os jovens Greivis Vasquez e Alonzo Gee também são candidatos ao papel. Embora tenha boas chances de alcançar os playoffs, o Red Devils não tem fôlego para almejar objetivos maiores. No melhor dos cenários, a equipe pode repetir a final de conferência do último ano. O mais provável, no entanto, é que alcance a primeira ou segunda rodada da pós-temporada.

Previsão: Chega aos playoffs



Pelotas Bucks
pelotas bucks

PG: Sebastian Telfair
SG: Ben Gordon
SF: Shawn Marion
PF: Carlos Boozer
C: Omer Asik
6°: CJ Miles

A equipe com o logo mais macho da liga é uma forte candidata a compor a loteria do draft em 2013. O principal jogador do plantel é o veterano Carlos Boozer, odiado pela maior parte da torcida do Chicago Bulls. Isso mostra que a temporada promete ser longa para o Bucks. As movimentações na NBA, no entanto, ajudaram a franquia de Pelotas e seus jogadores deverão ter espaço em suas respectivas equipes. O ala-armador Ben Gordon é um dos poucos atletas do Bobcats capazes de colocar a bola na cesta, o que deve lhe render bons minutos em Charlotte. Marion é titular absoluto em Dallas e não tem mais a sombra de Lamar Odom, ainda que este não tenha jogado nada no Texas. Por fim, o pivô Omer Asik e o ala CJ Miles estão surpreendendo em suas novas equipes na pré-temporada e poderão tempo de quadra significante na próxima temporada. A grande questão é: O que esses jogadores podem produzir? Mesmo que tenham espaço são atletas que já passaram do auge (Gordon, Marion e Boozer) misturados com meros carregadores de piano (Asik e Miles). Além disso, o time tem uma séria carência na armação. Sebastian Telfair deve ser o titular, mas apenas por pura falta de opção. Na melhor das hipóteses, o Bucks pode brigar pela oitava vaga da Lula nos playoffs. O mais provável, no entanto, é que o time figure na lista das oito piores campanhas.

Previsão: Loteria do draft em 2013



Uberaba Wolves
uberaba wolves

PG: Jerryd Bayless
SG: LeBron James
SF: Michael Kidd-Gilchrist
PF: JJ Hickson

C: Meyers Leonard
6°: James Johnson

Dificilmente o Uberaba Wolves irá figurar entre os melhores em alguma coisa nesta temporada, mas o time é protagonista quando se fala em movimentos ousados e polêmicos. Tudo começou durante o leilão de free agents, quando o GM Marão resolveu gastar quase todo o cap em dois jogadores: LeBron James e Carmelo Anthony. Após isso, o dono da franquia teve que se envolver em diversas trocas para se adequar as regras da liga. O astro LeBron James permaneceu e carrega consigo o seu singelo salário de 40 milhões, valor insuficiente para alimentar os cachorros de Latrell Sprewell. Ao seu lado está o novato Michael Kidd-Gilchrist, que tem tudo para formar uma bela dupla com o “King”. Se repetir o final da última temporada, JJ Hickson se firma como PF titular do time sem dificuldades. A partir daí, no entanto, o Wolves se resume a apostas. Para a armação, a equipe mineira pode utilizar Jerryd Bayless ou novato Marquis Teague. No pivô as opções são os calouros Meyers Leonard, Tyler Zeller ou Arnett Moultrie. James Johnson inicia como favorito a corrida pelo papel de sexto homem, mas pode dar lugar a Moe Harkless, por exemplo, dependendo do desempenho do jovem no Magic. Enfim, o time tem muito potencial e conta ainda com 813 escolhas de 1ª rodada de drafts dos próximos anos. Dá para montar uma boa base e começar a brigar pelo título em dois anos.

Previsão: Loteria do draft em 2013



São Paulo Stealers
stealers
PG: Goran Dragic
SG: Jeff Teague
SF: Ersan Ilyasova
PF: Tim Duncan
C: Samuel Dalembert
6°: Kawhi Leonard

O São Paulo Stealers entrou na offseason com uma cara e saiu dela com outra totalmente diferente. A equipe tinha LeBron James, mas optou por não arriscar o futuro para manter o astro com um salário astronômico. Com bastante dinheiro em caixa, o time renovou com Tim Duncan e trouxe dois reforços: Goran Dragic e Ersan Ilyasova. Embora tenha saído caro, Dragic tem tudo para dar um bom retorno ao investimento. Após finalmente estourar na metade final da temporada passada, o esloveno chegacom a função de ser o organizador do renovado Phoenix Suns. A tendência é que Dragic distribua muitas assistências e também assuma o papel de pontuador em algumas oportunidades. Ilyasova, por sua vez, renovou seu contrato com o Milwaukee Bucks e continuará como titular da equipe. Isso garante ao Stealers um jogador versátil e que contribui em quase todos os aspectos do jogo. Outro atleta do Bucks que terá papel fundamental no time é Samuel Dalembert. O veterano pode formar com Duncan um garrafão forte em rebotes, tocos e com poucos turnovers. Outro ponto positivo para a franquia paulistana foi a troca de Joe Johnson. Assim, Jeff Teague terá um papel maior e pode aumentar suas médias. A esperada evolução de Kawhi Leonard e o retorno de Iman Shumpert também serão importantes para definir o destino do Stealers na temporada. Ainda assim, parece pouco para brigar com os favoritos da liga. Atingir o playoff é o limite por enquanto.

Previsão: Briga pelos playoffs



Brasília Black Coffee
braslia black coffee

PG: Darren Collison
SG: Manu Ginóbili
SF: Jeff Green
PF: Josh Smith
C: Anderson Varejão
6°: Chauncey Billups


O ponto forte do Brasília Black Coffee é a dupla de garrafão. Josh Smith e Anderson Varejão são versáteis e contribuem em praticamente todos os quesitos. Caso se mantenha saudável, a dupla irá garantir muitos rebotes, tocos e roubos de bola. Os veteranos Manu Ginóbili e Chauncey Billups são capazes de alcançar boas médias, mas a saúde de ambos é um risco. Caso diferente, por exemplo, do armador Darren Collison, que sofre mais com a irregularidade do que propriamente com as lesões. A nova fase da carreira em Dallas, sob a tutela de Rick Carlisle, pode ajudar o jogador a mostrar o talento da época de New Orleans Hornets. A maior carência do time está na posição 3. Embora o GM Rafael Perdigão prefira Mike Dunleavy, está claro que Jeff Green é mais jogador e merece uma chance. O atleta tem feito boa pré-temporada no Celtics e pode surpreender pela franquia verde. Se isso acontecer, a lacuna será preenchida. Caso Green sofra com lesões ou mal rendimento, o Black Coffee terá que apostar no instável (e bichado) Dunleavy. O time também tem um banco promissor com as presenças dos novatos Kendall Marshall, Jeremy Lamb e Jared Sullinger. O recém-chegado Jason Thompson também pode ser útil em caso de alguma lesão de Varejão (algo não tão incomum). Assim como Marauders e Stealers, o limite do Black Coffee parece ser os playoffs. Dificilmente a equipe conseguirá repetir a final que protagonizou na primeira temporada da LPV.


Previsão: Briga pelos playoffs